segunda-feira, 2 de julho de 2012

DEUS…

 
Deus4
Um texto muito legal que recebi de um amigo meu, queria passar para vocês.
  THICH NHAT HANH é um monge Zen, budista, ativista da paz, acadêmico, e poeta. É o fundador da Universidade Budista Van Hanh em Ho Chi Minh , ensinou na Columbia University e na Sorbonne, e agora vive no sul da França, em seu centro de meditaçao chamado Plum Village, onde ele cultiva, trabalha para ajudar os necessitados, e realiza viagens internacionais ensinando "a arte de vida atenta".
Marthin Luther King Jr. indicou-o para o Prêmio Nobel da Paz em 1967, dizendo "eu pessoalmente não sei de qualquer um mais digno do Prêmio Nobel da Paz que este gentil monge do Vietnã".
Deus é uma lésbica
Pergunta: Querido Thay, Eu me sinto muito bem e segura aqui em Plum Village, mas houve vezes na minha vida que eu experimentei discriminação, portanto há uma questão que realmente me interessa. O que o budismo diz sobre homossexualidade?
Resposta: Discriminação é algo que muitos de nós sabem e houve vezes quando eu quis chorar por justiça. Você pode ficar tentada a agir por meios violentos de forma que a injustiça seja removida. Há muitos de nós que estão procurando por modos não violentos de forma a remover a injustiça que nos é imposta. Algumas vezes os que nos discriminam agem em nome de Deus, da verdade. Podemos pertencer ao terceiro mundo, ou pertencer a uma raça em particular, podemos ser negros, gays ou lésbicas e fomos discriminados por milhares de anos.
Portanto como trabalhar nisso, como nos libertar do sofrimento de ser vítima da discriminação e da opressão? No cristianismo dizem que Deus criou tudo, incluindo o homem e há distinção entre criador e criatura. A criatura é algo criado por Deus. Quando eu olho para uma rosa, uma tulipa ou um crisântemo, eu sei, eu vejo, eu penso que essa flor é uma criação de Deus. Como eu pratico budismo, eu sei que entre criador e criatura deve haver algum tipo de conexão, de outro modo a criação não seria possível. Portanto o crisântemo pode dizer que Deus é uma flor, e eu concordo, porque deve haver o elemento flor em Deus de forma que a flor pudesse se tornar realidade. Portanto a flor tem o direito de dizer que Deus é uma flor.
O homem branco tem o direito de dizer que Deus é branco e o negro também tem direito de dizer que Deus é negro. De fato, se você for à África, verá que a Virgem Maria é negra. Se não fizer uma estátua da virgem Maria negra, não inspirará as pessoas. Porque para os negros "O negro é belo" portanto um negro tem o direito de dizer que Deus é negro e , de fato, eu também acredito que Deus é negro, mas Deus não é somente negro, Deus é também branco, Deus é também uma flor.
Portanto quando uma lésbica pensa sobre a sua relação com Deus, se ela pratica profundamente, ela pode descobrir que Deus também é lésbica. De outro modo como ela poderia existir? Deus é uma lésbica, é o que eu penso e Deus é gay também. Deus não é nada menos. Deus é uma lésbica, também gay, negro, branco, e um crisântemo. É porque você não entende que você discrimina.
Quando você discrimina os negros ou os brancos ou as flores ou as lésbicas você discrimina Deus, que é a deidade básica em você. Você cria sofrimento ao seu redor, e cria um sofrimento interno, e é a ilusão, ignorância que é a base de sua ação, sua atitude de discriminação. Se as pessoas que são vítimas de discriminação praticarem o olhar em profundidade, dirão que "eu divido a mesma relação maravilhosa com Deus, eu não tenho complexos. Os que me discriminam, o fazem por causa da sua ignorância. Deus por favor os perdoem por que não sabem o que fazem."
Se você alcançar esse tipo de insight, não ficará mais com raiva contra os que te discriminam e poderá ter compaixão por eles. Você dirá: "Ele não sabe o que está fazendo. Está criando muito sofrimento ao seu redor e dentro dele. Tentarei ajudá-lo." Assim seu coração abre como uma flor e o sofrimento não estará mais presente, você não terá mais complexos e se tornará um bodhisattva ajudando as pessoas que te discriminaram. Esta é a maneira que vejo, a partir da minha prática de olhar em profundidade.

4 comentários:

  1. Ah se todos pudessem pensar um pouquinho antes e ponderar o que as ações poderiam provocar, isso seria um grande passo para a melhora.

    Ótimo texto.

    ResponderExcluir
  2. Bah... curti mutcho! Bacana mesmo!
    E "mente poluída"?!? Bate aqui, colega... claro que tava de pau duro... hahahahah!
    Hugz!

    ResponderExcluir

Comenta alguma coisa ai...