terça-feira, 17 de julho de 2012

SÁBADO Á NOITE

Definitivamente não estava querendo voltar a rotina.
Subir na casa de um amigo, ficar bebendo, fumando, ouvindo musica de artistas que não conheço ou simplesmente não gosto.
Desejava um sábado a noite diferente, com conversar diferente, pessoas diferentes.
E neste sábado parecia que alguma força amiga me ajudou a mudar o meu destino.
Liguei para um amigo estava cansando, o outro já estava dormindo com o marido, visitei um outro que queria ver filme, mas ouviu falar de um barzinho novo na lagoa Boa Vista.
De alguma forma a noite estava programando para ir lá, era caminho da minha casa, tinha uma grana para beber um cerveja, e ainda era muito cedo para voltar pra casa.
Ao chegar no bar, encontre alguns amigos de outras datas, que me apresentou outros conhecidos, que foi me apresentando pessoas desconhecidas.
Conheci pessoas da minha mesma profissão, pessoas que tem os mesmo gostos, que a mesma conversar.
A noite seria boa se ela aparecesse, e sim, ela apareceu. A HISTÓRIA, paixão da minha vida, entrou na roda, e tudo saia dela como a água saia da fonte e corria pelo rio até chegar ao mar.
A noite terminou revendo lembranças e memorias de pessoas da minha cidade, que muitas vezes são apagadas com o tempo.
Agora termino neste ponto.
Adeus.



PS: Desculpe, me pela forma "semi-poética" do texto, mas é por que eu tó lendo muito Caio Fernando Abreu.

3 comentários:

  1. lembrar do passado as vezes é gostoso :)

    ResponderExcluir
  2. querido! eu gostei da narrativa, quero ler mais!
    abração

    ResponderExcluir
  3. as vezes é bom mudar né.. mudar os amigos, os papos, o contesto.. :D

    ResponderExcluir

Comenta alguma coisa ai...