segunda-feira, 24 de setembro de 2012

QUERIDO DIARIO


Hoje, eu estava mexendo no meu guarda-roupa e encontrei uma coisa antiga que achei que tivesse virado comida de cupim, mas não ele esta aqui.

Sim eu tenho um diário, alias na minha vida esse é o terceiro que tenho, eu já tive dois.
O primeiro era quando eu tinha 10 ou 12 anos, ele era do Mickey. Lembro que quando fui comprar, foi a família inteira na papelaria comigo e todos tentaram me converse de que eu não devia, seria bobagem e isso não é coisa de menino. Resultado, comprei mais dois meses depois eu queimei na frente de casa pois não aguentava ouvir minha mãe dizendo que tinha jogado dinheiro fora, e meu pai e minha irmã me zoando e brincando comigo por causa do diário.

Eu só fui ter o segundo diário na faculdade, na época eu me tornaria secretario do capitulo DeMolay da cidade, como precisava fazer Ata de reunião essas coisas, pensei eu ter um diário para ter o costume de relatar o meu dia, e uma forma de melhorar a minha escrita e o meu português que na época era percimo. Comprei um caderno de arame pequeno, 100 folhas, verde com um tigre na capa, desta vez eu fui sozinho e ninguém soube da existência dele, até hoje. Eu fiquei um ano como secretario, e esse segundo diário viveu quase dois anos, um dia de limpeza em casa, minha mãe estava juntando um tanto de papel que seria usado para a reciclagem eu joguei ele na caixa, em meio a livros, jornais e cadernos antigos.

O terceiro, esse que achei, eu comprei na mão de uma aluna minha do EJA, quando estava começando a dar aula. Era um caderno que a Natura vendia na revista, uma forma de promover o perfume Humor. Bem enchi ele de adesivos e memorias e desenho e outras coisas, e hoje eu encontro com ele. Até que ele estar bem conservado, em se tratado da pessoa mais desastrada, ele sim estar conservado.
Algumas fotos do seu conteúdo.




Cheio de adesivo, para tampar as propagandas.






Cartão que entregamos na missa de setimo dia da minha mãe




Pedaço da grava do meu primo Wagninho no dia do seu casamento, os pedaços era premio para contribuir com a vaquinha da cerveja.


 



Costumava fazer alguns desenhos nele junto com os textos.



Primeira data que tem registrado nele, junto com horário.








A primeira pagina era de frases legais que sempre eu via.




Maioria das vezes eu escrevia bêbado nele, chegava de madrugada com varias ideias e sentimento e não conseguia dormi, então descontava tudo nele para poder dormir a vontade.





Servia como um caderno para fazer as contas também.





Ingressos de teatro que já fui, ou alguns deles...





Um cordão de palheta de violão que peguei da minha amiga Mariana






Não lembro dessa pulseira, mas acho que era o Open Bar do show do Skank que fui ano passado.





Folheto de quando Laurentino Gomes veio aqui na minha cidade, ele autografo os dois livros dele que tenho.
Bem, talvez um dia eu escrevo algumas passagens nele para vocês lerem.
No mais e isso mesmo..
Fui…

5 comentários:

  1. Eu nunca tive um diário, mas deve ser legal poder relembrar alguns momentos esquecidos.

    ResponderExcluir
  2. Diário eu nao tinha. Mas tinha agenda. Hahahaha! Achei muito bacana teu post e acho que até vou me inspirar para fazer algo parecido no TPM... hehehehe!
    Hugz, Teagão!

    ResponderExcluir
  3. bacana isto ... outro dia encontrei aqui em casa um album de fotos só minhas de recém nascido até os 5 anos ... tinha até um cacho de meus cabelos qdo do primeiro corte q fiz ... rs

    ResponderExcluir
  4. eu tenho diário e guardei quase todos os anteriores hahahaha

    ResponderExcluir
  5. Adoro todas essas coisas que guardam nossas memórias!
    Tenho uma caixa aqui... e uma pasta que é um diário ilustrado meu... desde 2000 e pouquinho

    ;)

    ResponderExcluir

Comenta alguma coisa ai...